Ministra diz que financiamento permite que escolas particulares com contrato de associação continuem a funcionar

Posted: 2011/01/28 in Notícias

A ministra da Educação afirmou hoje que o financiamento já aprovado permitirá que todas as escolas do ensino particular continuem a funcionar e defendeu que apenas haverá “ajustamentos” ao nível da rede deste tipo de ensino.

 

Isabel Alçada falava no final do Conselho de Ministros, em conferência de imprensa, depois de interrogada sobre a possibilidade de a prazo encerrarem escolas do ensino particular e cooperativo por falta de verbas.

Na sua resposta, a ministra da Educação referiu que as escolas do ensino particular com contrato de associação “o financiamento aprovado por lei permite que todas continuem a prestar um serviço educativo de qualidade”.

“Decorrente do financiamento nenhuma escola terá de fechar. Poderá haver ajustamentos de rede, que têm a ver com a oferta da escola pública e com as necessidades de oferta de educação em locais em que antes não havia oferta de escola pública, mas em que agora há essa oferta”, justificou a ministra da Educação.

De acordo com Isabel Alçada, o estudo do Ministério da Educação “demonstra que haverá cortes de turmas”.

“Haverá um ajustamento gradual do número de turmas que serão financiadas nestes colégios com contrato de associação. Ao longo do tempo, tem havido alguns colégios que decidem não continuar com o contrato”, observou Isabel Alçada, antes de deixar uma mensagem.

“O Ministério da Educação está aberto para manter os contratos com os colégios”, acrescentou.

Comentários
  1. Bruno Silva diz:

    A ministra só faz figuras tristes. Aguardei pela noite de ontem para comentar este artigo. Fez lembrar aquele famoso primeiro ministro que não sabia fazer contas e, por causa disso, pagámos todos pelas derrapagens das finanças públicas. Esta ministra, com um sorriso estampado na cara, dando ares seguros, não sabe fazer contas de multiplicar. E o que é mais grave é que depois de desmascarada ainda tentou arranjar argumentos que comprovassem a sua teoria aritmética. É uma vergonha. É este exemplo, é este o modelo de cidadãos que queremos para o futuro do nosso país? Sorridentes, que escrevem aventuras que acabam sempre com finais felizes? Formatadas e obedientes ao estado? Vazios de imaginação e criatividade? Se é digam… Almada Negreiros, no seu Manifesto Anti Dantas dizia que então “eu quero ser espanhol”. Começo a pensar que quero ser qualquer coisa menos esta pobreza franciscana que se aproxima. Tristes dos nossos filhos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s